Com a quarta alta seguida, dólar fecha com valor de R$ 3,95

Na segunda do dia 20 de agosto, o dólar novamente protagonizou uma forte alta em relação ao real, sendo o quarto pregão seguido com alta. Segundo especialistas, a razão dessa onda de fortes altas possui relação com as notícias políticas, especialmente a divulgação das novas pesquisas de intenção de votos aos candidatos à Presidência da República, além disso, a agenda interna esvaziada, segundo o que divulgou a agência Reuters.

Neste pregão em questão a moeda americana avançou 1,07%, chegando ao valor de R$ 3,9566 para venda. Para se ter uma ideia do impacto, a última vez que a moeda passou esse valor na data do fechamento de um pregão foi em fevereiro de 2016, no dia 29, chegando ao valor de R$ 4,0036.

Antes do fechamento a moeda chegou a alcançar o valor de R$ 3,9707, para o valor comercial, sendo que, o dólar turismo, naquele momento, era negociado a R$ 4,12, isso sem contar os impostos relativos às operações financeiras (IOF).

Para amenizar a preocupação, uma notícia boa, foi que o principal índice das ações da bolsa nacional fechou com alta, apesar de ter aberto o dia em queda, o mercado se animou e fez com quê a Ibovespa fechasse com aumento de 0,39%, com 76.327 pontos.

No país, os investidores estão monitorando as pesquisas de intenção de votos, principalmente as atuais, que agora serão lançadas após o período de inscrição das chapas e divulgação dos planos de governo. A preocupação de quem trabalha com investimentos é que seja eleito nas eleições de outubro um candidato que não tenha compromisso com as reformas fiscais, objeto de cobiça e pressão do mercado financeiro.

Já fora do país, os investidores se preocupam com as conversas entre os representantes do governo americanos e os representantes da China, que reservaram suas agendas da semana para a tentativa de um acordo que possa findar ou gerar algum avanço na guerra comercial travada pelos dois países, segundo informações dadas pela agência Reuters.

Outra notícia econômica que pode gerar alguma repercussão nos mercados internacionais é a entrada em vigor das medidas econômicas adotadas pelo governo da Venezuela, que pretende conter a hiperinflação do país.

 

Pesquisadores do IAC desenvolveram grãos de café mais resistentes à pragas

O IAC – Instituto Agronômico de Campinas -, desenvolveu três novas espécies de café que são mais resistentes e podem atingir ganhos maiores em relação a produtividade, variando de 35% a 70%. Os pesquisadores do IAC revelaram por meio de novas notícias que os novos tipos de cafés poderão substituir os tradicionais grãos de café cultivados em pelo menos 90% dos cafezais do Brasil. Atualmente, os grãos recém-criados já estão sendo cultivados em São Paulo e em Minas Gerais.

As novas espécies do café arábica foram aperfeiçoadas através da técnica de melhoramento genético, onde foram criados o Catuaí SH3, IAC 125 RN e o IAC Obatã 4739. Todas as três espécies novas possuem maior resistência ou ainda tolerância ao tipo de praga chamada de ferrugem-da-folha, o tipo de doença que mais afeta a produção de café no país.

O pesquisador Júlio César Mistro, que atua no IAC e na Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, disse sobre a criação: “Em anos severos, pode chegar até 50% de redução na produção do café. No tipo resistente não aparece nada. O tolerante tem a lesão da ferrugem, mas ela não desenvolve”.

Além disso, o ministro informou que os produtores de café gastam em torno de 8% de uma saca do grão para que o controle da ferrugem seja feito de forma adequada. O ministro completa dizendo: “O produtor economiza 8% do valor da saca de café por hectare. Hoje vale equivale a R$ 430, mais o gasto de R$ 30 com uso de defensivos agrícolas”.

Essa alta resistência adquirida pelos novos grãos de café contribuem para que o alimento seja plantado de forma orgânica, onde o produtor terá ganhos maiores com uma produção grande. Além disso, o pesquisador informou que o valor da saca do alimento ainda triplicará em relação ao valor atual.

Os atuais resultados obtidos pelos pesquisadores fazem parte de uma longa trajetória de 35 anos dedicados ao estudo do melhoramento genético. Segundo o instituto, esse tempo foi necessário para que os novos grãos pudessem ser desenvolvidos. O ministro disse sobre a pesquisa: “Para você atingir a uniformidade genética no campo, plantar e o grão não variar, ser uniforme, você leva sete gerações. Foi o cruzamento entre duas plantas, uma resistente à ferrugem e outra não, e desse cruzamento foram feitas seleções durante 30 a 40 anos até chegar no resultado final”.

Loja Decathlon Paulista completará 2 meses de funcionamento em Agosto

As vésperas de completar dois meses de existência desde sua inauguração realizada no dia 06 de junho de 2018, a empresa Decathlon que em Junho inaugurou sua 25ª loja no Brasil e a 6ª localizada na Capital de São Paulo, mostra que veio para ficar.

Situada na Avenida Paulista o coração de São Paulo, pode-se notar que já possui várias notícias em diversas mídias impressas e digitais sua inauguração, pois é uma loja que mantém o DNA das demais lojas já existentes, que disponibilizam diversos produtos, acessórios esportivos para todas as idades e classes sociais existentes nessa metrópole paulistana.

Porém diferentemente das outras lojas, esta loja que no próximo dia 06 de Agosto completará 2 meses de existência tem um diferencial, que é compor sua gama em cerca de 98% com produtos exclusivos, que são idealizados, criados, produzidos, testados e vendidos apenas em suas lojas no Brasil e no Mundo; outra notícia bem interessante da loja é que ela veio para ser utilizada como uma espécie de laboratório esportivo para a empresa, pois na loja existem diversos setores que possuem áreas de teste dentro da loja, onde os esportistas (denominação utilizada pela empresa para citar sobre seus clientes) podem testar os produtos, além de que todos os vendedores lá possuem uma nomenclatura nova no Brasil, pois todos são chamados de Esporte Líderes, que simplesmente vem mostrar que as pessoas além de venderem, explicarem ou demonstrarem os produtos na loja, também são praticantes das mesmas modalidades que cuidam ou que também que praticam outros esportes, trazendo assim para os esportistas dicas e experiências naquele esporte ou que tenha conhecimento, que são mega bem-vindos e que muitas vezes acaba ajudando no processo de decisão no ato da compra.

Outra notícia bem interessante são as formas de pagamento aceitas pela loja, pois esta já aceita pagamentos via aplicativo para celular existentes em diversas empresas financeira, podendo pagar com essa modalidade digital e não somente com cartão físico de débito ou crédito; esta unidade esta localizada na Av. Paulista, altura do número 854, dentro do complexo do Shopping Top Center.

Condomínios vêm subindo mais que aluguéis, chegando a ultrapassá-los, em alguns casos

Em situações normais, esperaríamos uma situação padrão, dentre as notícias do segmento imobiliário, de aluguel mais caro que o condomínio, sendo esse segundo um complemento ao primeiro, formando uma despesa mensal de todos os condôminos. Todavia, não vivemos em tempos tão normais assim, pelo contrário, ainda não saímos da crise e os preços das coisas só fazem aumentar, inclusive o preço dos condomínios. Uma subida tão considerável, frente à que tiveram os aluguéis, que chegou a 28%, no comparativo do início de 2015 com junho de 2018, enquanto fora de 15,8%, o aumento dessa outra despesa nesse mesmo período.

Dito tudo isso, podemos trazer constatações de uma realidade avessa, certas vezes, ao que seria o mais comum dentre as notícias relacionadas, padrão esse já citado no início do texto. Afinal, não é mais tão raro encontrar, como no caso do bairro de Higienópolis (São Paulo capital), apartamentos que, com seus 140 metros quadrados, custam R$ 1.540 para alugar, mas trazem consigo a despesa adicional e indispensável de um condomínio 62,34% mais caro que esse aluguel, com seus mais R$ 2.500 no orçamento mensal, formando então R$ 4.040. Uma situação, convenhamos, prejudicial ao mercado imobiliário, não faltando exemplos que se assemelhem em algum nível, mas também não sendo ainda uma regra geral, pois podemos citar, inclusive, a situação inversa de um apartamento a duas quadras do anterior, também de 140 metros quadrados. Nesse, especificamente, o aluguel segue mais caro que o condomínio de fato. E para sermos mais precisos, está mais de 2 vezes (227,15%), com sua cobrança de R$ 3.000 frente a um condomínio de R$ 917. Assim sendo, e considerando-se que ambos os exemplos eram de apartamentos com estado de conservação similar, detendo, também ambos, três dormitórios e três banheiros, além de uma vaga na garagem e estado semelhante de conservação, nós podemos perceber que, para se manterem com preços consecutivos, os que possuem um condomínio mais barato, podem cobrar um aluguel mais caro. De fato, se formos comparar em detalhes, veremos que o aluguel do segundo consegue ser quase o dobro do primeiro (94,8%), ganhando muito mais, portanto, o alugador, sendo o preço final na despesa mensal, para o locatário, quase a mesma (R$ 3.917 versus R$ 4.040).

1ª entrevista: como se portar?

O desemprego tem crescido de maneira substancial no Brasil desde 2014. Mesmo que com as mudanças econômicas no país, o número de desempregados entre os jovens, ainda é grande.

Se formos pensar em todos os fatores para conseguir um primeiro emprego, é realmente complicado. Afinal, você não tem experiência, muitas vezes não tem cursos complementares e não tem idade também, muitas vezes, por isso, te daremos algumas dicas.

O jovem possui energia e força de vontade,o que já são pontos muito positivos. Entretanto, é preciso qualificar-se e possuir um diferencial dos outros jovens, por isso, Existem inúmeros cursos gratuitos na Internet e até mesmo presenciais, instituições como o SENAC e o SENAC oferecem cursos gratuitos. Além disso, cursos de idiomas e de informática fazem toda a diferença no currículo.

Porém, uma das partes que são mais importantes e as pessoas esquecem frequentemente é a entrevista. Mas, afinal, qual a importância da entrevista? Além de ser nela que você pode ser contratado ou não, isso é claro, é neste momento que a empresa te conhece e por isso é imprescindível passar uma boa impressão.

Ao ser chamado para uma entrevista, você deve pensar na roupa, no perfume, no que falará, quais são os seus pontos fracos e fortes, o que falará do seu currículo e tudo o mais. Por isso, se prepare, principalmente se for sua primeira entrevista. Como existem inúmeros jovens buscando por uma chance no mercado de trabalho, você tem de se destacar de alguma maneira, por isso, a maneira que você se portar e posicionar fará toda a diferença. Escolha uma roupa confortável, porém, discreta. Evite utilizar perfumes muito fortes (já que algumas pessoas tem alergia); e brincos ou relógios muito espalhafatosos, prefira por discrição. Evite utilizar palavras de baixo calão ou gírias; leve mais de um exemplar do seu currículo e canetas. Além disso, pense antes no que você pode falar sobre o seu currículo, o que é mais importante, quais foram suas melhores experiências; suas melhores experiências; seus hobbies; um defeito seu e uma qualidade. O foco não é ir com um texto decorado e parecer um robô, porém, são perguntas que serão feitas e já ter se questionado um pouco sobre estes pontos, o fará responder de uma maneira melhor quando perguntado.

Ministério da Solidão irá lidar com problemas ligados a solidão na Inglaterra

Um novo cargo foi criado pelo governo de Theresa May, que marcou a história britânica com a criação do Ministério da Solidão, e nomeou Tracey Crouch, ex-ministra dos Esportes ao cargo de ministra da Solidão. A divulgação da notícia foi oficializada no dia 17 de janeiro deste ano, confiando que o novo ministério irá conseguir buscar soluções para o problema da depressão e outras doenças relacionados com a solidão que atinge milhões de britânicos todos os anos.

A nova ministra da Solidão tem 42 anos e disse que está confiante para assumir o seu papel diante do novo cargo, e está pronta para enfrentar o desafios e problemas relacionados com os aspectos da solidão e seus reflexos como um todo. O chamado “desafio geracional” é assim denominado pela ministra como a depressão e outras doenças relacionadas que afetam milhões de pessoas no Reino Unido, abrangendo várias faixa etárias.

A líder do governo britânico Theresa May, explicou que um Comitê de Solidão, um órgão já existente antes da criação do Ministério da Solidão, irá auxiliar o papel do ministério em busca de alternativas efetivas para lidar com este problema no país. O papel de empresas privadas e organizações não governamentais, também será importante para que as estratégias sejam mais efetivas nesta luta.

Dados de um relatório divulgado em 2017, apontaram para o impacto negativo que o problema de ordem mental tem sobre a saúde, podendo ser semelhante ao impacto negativo gerado por 15 cigarros no mesmo dia, e tende a ser pior em pessoas com idade mais avançada, principalmente nos idosos com mais de 75 anos.

Em todo o Reino Unido, as estimativas são de que 50% dos cidadãos com mais de 75 anos estão vivendo sozinhos, passando muito tempo longe de interação social. A nova ministra disse que um fundo de investimento será criado com o intuito de possibilitar que as ações necessárias possam ocorrer em um futuro próximo. A ministra diz que a criação de várias bibliotecas e de centros de lazer serão uma das estratégias que irão ajudar a lidar com este problema no país.

“Sabemos que há um impacto real da solidão nas pessoas, seja no bem-estar mental ou na saúde física, mas isso se estende para outros aspectos da sociedade, e desejamos lidar com este desafio”, informou a ministra da Solidão.

Felipe Montoro Jens reporta convênio firmado entre BNDES e BID para nova linha de crédito

Um convênio firmado entre o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), em novembro passado, promoverá a abertura de uma nova linha de crédito condicional. Ao todo, a parceria disponibilizará US$ 2,4 bilhões, noticia Felipe Montoro Jens, Especialista em Projetos de Infraestrutura.

O objetivo do acordo é permitir o financiamento de projetos oriundos da iniciativa privada, a médio e longo prazo, nos seguintes setores: sustentabilidade energética, infraestrutura e suporte a projetos inovadores em médias e pequenas empresas. Além disso, de acordo com informações veiculadas na imprensa pelo BNDES, um contrato de empréstimo no valor de US$ 900 milhões já foi assinado e será direcionado para o Programa de Financiamento para Energia Sustentável. Este é o primeiro repasse do convênio e conta com US$ 750 milhões provenientes do BID e US$ 150 milhões originários do BNDES. Os recursos deverão subsidiar projetos voltados à energia eólica, reporta Felipe Montoro Jens.

Sobre o BNDES

Com mais de seis décadas de operação, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social é considerado uma das maiores instituições financeiras, entre as dedicadas ao desenvolvimento social, em todo o mundo. Conforme destaca Felipe Montoro Jens, o BNDES, nos últimos anos, tem sido um dos principais mecanismos do Governo Federal para custear investimentos e financiamentos a longo prazo em diversos setores da economia nacional.

Segundo a própria homepagedo BNDES, o órgão “confere apoio aos empreendedores brasileiros, independentemente de seu porte (até mesmo pessoa física), para que seus planos de crescimento, modernização ou realização de novos negócios possam ser efetivados, prezando sempre a criação de empregos, aumento da renda e consequente desenvolvimento do país”.

A assistência proveniente do BNDES pode ocorrer de diversas formas, contudo, os principais meios de suporte são: investimentos e financiamentos; aumento de capital a partir de valores mobiliários (subscrição); concessão de garantias e destinação de recursos (não reembolsáveis) a programas sociais, esportivos e culturais, ressalta Felipe Montoro Jens.

Sobre o BID

O site oficial do Banco Interamericano de Desenvolvimento revela que a instituição, concebida em 1959, tem como principal missão a melhoria da qualidade de vida das populações do Caribe e América Latina: “Prezamos pela melhoria da saúde, infraestrutura e educação por intermédio de suporte técnico e financeiro às nações que lutam pela redução da desigualdade e pobreza. A nossa obrigação é elevar o desenvolvimento social de maneira ecológica e sustentável”.

O BID mantém parcerias com outras instituições, de modo a compor o Grupo BID. Além do Banco Interamericano de Desenvolvimento, constituem o Grupo: o Fundo Multilateral de Investimentos (Fumin) e a Corporação Interamericana de Investimentos (CII). Entre os atuais propósitos de intervenção do Grupo estão compreendidos alguns desafios: melhorar as taxas de crescimento econômico e os níveis de igualdade e inclusão social.

Além disso, outras metas do Banco Interamericano de Desenvolvimento incluem: fornecer provisões às carências das nações mais vulneráveis, possibilitar o desenvolvimento a partir da iniciativa privada, além de fomentar a integração regional, reporta o Especialista em Projetos de Infraestrutura, Felipe Montoro Jens.

Exportações do agronegócio somam 96 bilhões de dólares

41,1% das exportações brasileiras segundo o Ministério da Agricultura vieram do agronegócio, gerando para o setor uma receita de 96 bilhões de dólares. Isso representa um crescimento de 13%, levando-se em conta o ano de 2016, sendo que a seção de grãos teve um maior volume de vendas que os outros em termos de exportação, contabilizando uma receita para o setor na casa de 25.71 bilhões de dólares.

Em segundo no quesito exportação veio o ramo de carne que teve um aumento de 8,9% comparando-se com 2016, gerando um volume de vendas de 15,47 bilhões de dólares.

As vendas de carne do Brasil para exterior só não foi melhor porque foi surpreendida por um acontecimento que prejudicou muito o setor, “operação carne fraca”, onde a Policia Federal comandou uma megaoperação, para descobrir uma serie de inflações cometidas por Frigoríficos e funcionários do Ministério da Agricultura.

Na operação foram presos 35 pessoas restando ainda 2 que conseguiram fugir. O Ministério da Agricultura puniu 33 funcionários que participavam das atividades ilegais, que consistia no recebimento de suborno para fazer vista grossa a inúmeras irregularidades. O Ministro lamentou muito o evento.

O Ministro da Agricultura, Blario Maggi demonstra muito otimismo para o volume de exportações no ano de 2018. Confiante afirma que será bem melhor que em 2017. Para atingir esse objetivo o Ministro tem como estratégia uma investida direcionada para o mercado asiático. Segundo Maggi “A Ásia é um mercado grande por causa da China: 51% da população mundial vive na Ásia e é a economia que mais tem crescido. A renda da população daquela região cresce rapidamente”. Dessa forma é um público consumidor que merece atenção especial.

Um mercado que ficou sem nenhuma comercialização no segundo semestre de 2017, foi o de carne in natura como os Estados Unidos, que no período encerraram os negócios no setor com o Brasil.

Blario Maggi tem trabalhado para que o fornecimento seja reestabelecido, as combinações preliminares de maior relevância já foram acordadas, e não há nenhum impedimento político para que a comercialização aconteça, a perspectiva do Ministro é que tudo seja acordado até o mês de abril.

 

Após 10 anos em queda, Brasil atesta crescimento nos casos de hepatite A

As duas maiores cidades brasileiras, São Paulo e Rio de Janeiro, registraram surtos de hepatite A, alavancando os casos registrados da doença no país. Juntas, as cidades somaram mais de 800 casos em 2017, enquanto em 2015 houveram pouco mais de 200 reportados em todo o Brasil. O vírus VHA, causador da doença, provoca inflamação do fígado e pode levar à morte.

A doença, transmitida pelo contato oral com fezes de pacientes, e por isso geralmente adquirida através de água contaminada por esgoto ou também por alimentos mal higienizados, está sendo propagada por causas diferentes nas duas cidades. Enquanto no Rio os casos reportados concentram-se no Vidigal, comunidade da Zona Sul carioca com grande deficiência em infraestrutura sanitária e com casos de pontos de coleta de água contaminados pelo vírus, as infecções observadas na capital paulista estão relacionadas com práticas sexuais desprotegidas que envolvem contato com material fecal, de acordo com a Secretária de Municipal de Saúde.

A inflamação do fígado ocorre quando anticorpos tentam eliminar o vírus da hepatite A, mas acabam atacando células do próprio organismo, comprometendo a correta operação das funções hepáticas. Mesmo assim, a maioria dos casos não possui sintomas graves, assemelhando-se com outras infecções, que causam dor de cabeça, dor no corpo e febre, e evoluem para a cura espontânea. Entretanto, em alguns casos o fígado é gravemente danificado, causando falência do órgão e morte do paciente, caso um transplante de órgão não seja realizado a tempo. Em São Paulo, duas pessoas morreram na fila de transplante de fígado em 2017 em decorrência da hepatite A, enquanto outras duas ainda aguardam pela cirurgia. Já no Rio de Janeiro, não há notificações de complicações severas por conta do vírus.

Para auxiliar na prevenção da hepatite A, sistema de saúde brasileiro disponibiliza a vacina contra o VHA para crianças de até 5 anos, assim como para portadoras de doenças imunossupressoras, como o HIV/AIDS. Para outros grupos, a vacinação pode ser obtida através da rede de saúde privada. Além disso, é importante tomar alguns cuidados, como manter bons hábitos de higiene, limpar corretamente os alimentos que serão consumidos e beber somente água limpa e potável, de procedência garantida.

Dentre as pessoas que experimentam o cigarro, 60,3% se tornam dependentes

Pesquisadores da Universidade Queen Mary, localizada em Londres, revelaram através de um estudo que de cinco pessoas que experimentam o cigarro pela primeira vez, três se tornam dependentes químicos da droga. Mesmo que por um curto período de tempo, essa taxa estabelecida pelos pesquisadores evidência que o hábito de fumar possui uma incidência de três a cada cinco pessoas no mundo.

Publicada pelo jornal periódico chamado de “Nicote & Tobacco Research”, o estudo contou com um levantamento de dados sobre o uso do cigarro e com a participação de pelo menos 215 mil indivíduos que permitiram a coleta de informações para análise.

Os pesquisadores criticaram com o estudo que o tabaco possui um alto fator viciante, podendo causar a dependência em uma alta taxa de três a cada cinco pessoas que fumam pela primeira vez. Além disso, o estudo serve como parâmetro para guiar os órgãos competentes do mundo todo que atuam no combate às drogas, sabendo que as ações para a prevenção desse consumo devem ser intensificadas, principalmente para o público jovem.

O professor e líder do estudo, Peter Hajek, disse sobre os novos dados: “Esta é a primeira vez que documentamos a notável capacidade viciante que os cigarros têm depois de uma única experiência em uma amostragem tão grande”.

Segundo Hajek, outro ponto importante do estudo é a linha entre a experimentação e a prática diária, onde uma taxa muito alta de pessoas passam do lazer de uma única vez para a necessidade compulsiva que é a depência química. “Vimos que a taxa de conversão de ‘fumar pela primeira vez’ para um ‘fumante diário’ é surpreendentemente alta, o que ajuda a confirmar a importância de prevenir a experimentação dos cigarros em primeiro lugar”, ressaltou o professor.

A pesquisa foi realizada a partir de dados coletados pelo “Global Health Data Exchange”, que é um grande banco de dados com censos, levantamentos, estatísticas e muitos outros dados que estão ligados à saúde em todo o mundo. Dentre os dados utilizados pela pesquisa, os pesquisadores utilizaram outros estudos que relacionaram a experimentação da droga com o uso contínuo.

A partir desse filtro de pesquisa, os pesquisadores obtiveram dados coletados por oito tipos de levantamentos realizados nos Estados Unidos, Reino Unido, Nova Zelândia e Austrália. Os dados foram analisados através de uma conversão para a taxa da experiência com a droga e os pesquisadores concluiram que há uma incidência de 60,3% das pessoas que experimentam o cigarro de se tornaram dependentes da droga.