Ministério do Planejamento anunciou que haverá cortes em cargos públicos

Com a crise econômica e com a inovação de alguns setores, algumas profissões deixaram de existir, pelo menos na área pública. Um recente anúncio feito pelo governo revelou que cerca de 60 mil cargos que estão em situação efetiva, deixaram de existir por causa de cortes em gastos. O Ministério do Planejamento revelou que os cortes incluem os cargos de radiotelegrafista, motorista, datilógrafo, classificador de cacau e tributário de café, todos eles do setor público.

Mesmo tendo sido anunciado pelo ministério, a medida ainda irá ser avaliada e aprovada pelo Congresso Nacional. Além disso, a lista com os cargos que deverão deixar de existir ainda não está completa, sendo assim, outros cargos poderão ser acrescentados a lista.

O Ministério do Planejamento disse: “Deverão ser priorizados aqueles que deixaram de ser necessários na administração pública, tendo em vista as novas tecnologias e as mudanças no mundo do trabalho. A intenção com essa medida é evitar, no futuro, a ampliação de despesas decorrente da ocupação desses cargos”.

O governo declarou que essa medida também tem como objetivo retirar funções que não necessitam mais de um funcionário para realizá-las, sendo esses cargos de caráter “obsoletos ou desalinhados com a atual estrutura organizativa”.

Dessa forma, o ministério relatou que a medida também irá evitar uma despesa desnecessária no futuro, já que esses cargos não são mais necessários. Romero Jucá, que é líder do governo no Senado, revelou que essa medida pode proporcionar entre 1 bilhão e 1,5 bilhão de reais para o governo.

Confira a seguir os cargos que deverão ser extintos da área pública:

Perfurador digitador, radiotelegrafista, operador de computador e datilógrafo. Todos esses cargos serão extintos porque não correspondem mais a atual realidade de trabalho.

Técnico de secretariado, motorista oficial e agente de vigilância. Nesse caso, houve mudanças na forma como determinadas atividades são executadas, ou seja, as atividades passaram a ser realizadas através da terceirização.

Técnico de nutrição, médico gestor e técnico de colonização. O motivo desse corte é que os cargos não correspondem aos planos e carreiras que são específicas para a área de atuação.

Fiscal tributário do café, classificador de cacau, agente de inspeção de pesca e fiscal tributário do açúcar e do álcool. Terão os cargos extintos porque o governo realizou uma nova reorganização administrativa e houve mudanças no papel de cada uma no Estado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *