Leilão de usinas da Cemig rende mais do que o governo estimava, ressalta Felipe Montoro Jens

Apesar da mudança na organização do leilão das usinas hidrelétricas de Jaguará, São Simão, Miranda e Volta Grande, todas da Companhia Energética de Minas Gerais S.A. (CEMIG), uma das principais concessionárias de energia elétrica do Brasil, a data do evento foi mantida e aconteceu mesmo no dia 27 de setembro.

A referida alteração foi manifestada antes do leilão, pelo Ministério de Minas e Energia, por meio de uma portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU), destaca o especialista em Projetos de Infraestrutura, Felipe Montoro Jens. Inicialmente, o leilão seria realizado em dois lotes, um com a usina de São Simão e outro com as demais usinas, distribuídas em três sublotes. Depois da mudança, a decisão foi de que os empreendimentos seriam todos leiloados separadamente, em quatro lotes distintos.

Felipe Montoro Jens salienta que a arrecadação com a transação da venda das quatro usinas hidrelétricas foi de R$ 12,1 bilhões, um valor de 9,73% acima do estimado pelo governo, que era de R$ 11,0 bilhões. O dinheiro angariado com o negócio vai ajudar o governo federal a atingir a meta fiscal, que prevê um déficit de R$ 159 bilhões em 2017.

As usinas:

Usina Hidrelétrica de Jaguará

A usina de Jaguará fica na divisa dos estados de Minas Gerais e São Paulo, no município de Rifânia. A obra teve início em 1966 e começou a operar cinco anos depois, em 1971. O comprimento da barragem é de 325m, com altura máxima de 40m. O volume do reservatório é de 470hm³, com quatro unidades geradoras e uma potência instalada de 424MW.

No leilão, a usina foi arrematada por R$ 2,2 bilhões, um ágio de 13,59% sobre o lance inicial, pela empresa Engie Brasil, antiga GDF Suez, reporta o especialista em Projetos de Infraestrutura, Felipe Montoro Jens.

Usina Hidrelétrica de São Simão

A usina de São Simão divide os munícipios de São Simão (GO) e Santa Vitória (MG). O início da construção foi no ano de 1973 e o início da operação da usina em 1978. A barragem tem um comprimento de 3.440m e altura máxima de 127m, com volume do reservatório de 12.540hm³, seis geradores e uma potência instalada de 1.710MW.

Quem levou a concessão da usina de São Simão no leilão do dia 27 de setembro, foi a Pacific Hydro, do grupo chinês State Power Investment (SPIC), por um valor de R$ 7,2 bilhões, o que representou um ágio de 6,51%. Felipe Montoro Jens pontua que a empresa foi a única a fazer proposta pela usina.

Usina Hidrelétrica de Miranda

A usina de Miranda fica às margens do rio Araguari, em Minas Gerais, no município de Indianópolis. Começou a ser construída em 1990 e iniciou suas operações em 1998. A barragem possui 1.050m de comprimento, 79m de altura máxima, volume do reservatório de 1.120hm³, três geradoras e uma potência de 408MW.

A Usina de Miranda também foi arrematada pela Engie Brasil. O valor pago pela usina foi de R$ 1,4 bilhão, representando um ágio de 22,42% sobre o lance inicial.

Usina Hidrelétrica de Volta Grande

A usina de Volta Grande localiza-se no município de Miguelópolis, em São Paulo. O início da construção foi em 1970 e as operações começaram em 1974. O comprimento da barragem é de 2.329m, a altura máxima de 56m. Já o volume do reservatório é de 2.244hm³. São quatro unidades geradoras e uma potência de 380MW.

No leilão, a usina de Volta Grande ficou com a italiana Enel, por R$ 1,42 bilhão, representando um ágio de 9,84%, finaliza Felipe Montoro Jens.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *