Mais de 540 mil toneladas diárias de lixo são gerados por países da América Latina e Caribe

A acumulação atual de lixo gerado diariamente pela raça humana é um problema grave, já que ele não para de crescer nem um só dia. O que é observado na natureza é que ela não produz resíduos, já que ela própria converte toda a sua criação. Mas no caso dos seres humanos, a rapidez com que se extrai, produz e se descarta os diversos resíduos formados por elementos complicados e que surgem a todo momento, faz com que o acúmulo de lixo fique cada vez maior.

A administração indevida dos resíduos, faz com que aumentem os prejuízos ambientais e os prejuízos socioeconômicos. Esse problema deve ser debatido envolvendo tanto camadas governamentais, quanto empresariais e também a população. Essa situação requer urgência, já que nessa questão os países da América Latina e Caribe estão atrasados e geram cerca 540 mil toneladas por dia, sendo que se medidas não forem tomadas, a estimativa é de chegar até 2050 com mais de 670 mil toneladas por dia. Esse relatório foi mostrado pela ONU Meio Ambiente em uma convenção realizada pela Abrelpe, na cidade de São Paulo.

Os números apresentados sobre o descarte desse lixo a céu aberto, tornam a situação ainda mais grave. Cerca de 30% de todo o lixo produzido, o que representa cerca de 145 mil toneladas, apresentam esse destino e essa é a forma mais atrasada para se fazer o descarte do lixo.

Mais da metade de todo esse lixo é formado por sobras de alimentos nas cidades latino-americanas, mais esses números mudam muito de acordo com a renda apresentada pelo país, podendo alcançar até 75% nos países mais pobres e 36% nos que são mais ricos.

Outro fator alarmante é que entre todo esse lixo, são encontrados diversos resíduos perigosos como aparelhos eletrônicos e elétricos, baterias, remédios fora da validade, e diversos outros itens. Esses produtos sem o descarte correto, prejudicam muito o meio ambiente e podem contaminar rios, solos e o ar que respiramos.

De acordo com esse relatório da ONU, os valores que são investidos na  gestão de resíduos  que feitos pelo setor público e pelo privado, são insuficientes para conseguir montar uma estrutura para acabar com as maiores carências do setor, como ampliação de áreas de coleta, aumentar os índices de reciclagem de resíduos e descarte adequado do lixo.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *