O que a abobrinha causa quando ingerida regularmente?

A abobrinha embora não seja a mais querida de todos, trás inúmeros benefícios para a saúde e por isso, deve ser consumida com regularidade.

Um dos principais benefícios da Abobrinha é controlar a hipertensão e graças as grandes quantidades de potássio que o legume possui, a elasticidade das artérias fica controlada.

Além de tudo isso, o legume tem altas quantidades e Niacina, Vitaminas o Complexo B e A, além de Fósforo, Potássio, Cálcio, sódio e Magnésio.

O consumo regular a Abobrinha melhora a digestão de maneira perceptível, prevenindo a constipação. Outro benefício é a baixa no colesterol que o seu consumo trás, ajudando na digestão da gordura.

A abobrinha, como tantos outros alimentos, é benéfica para o combate ao câncer graças a fibra que contém, por isso combate toxinas cancerígenas de se estabelecerem no organismo, combatendo também o stress oxidativo, que acaba levando à diferentes tipos de câncer.

A abobrinha ainda é benéfica para a Próstata como um todo, já que os fitonutrientes auxiliam na redução os sintomas presentes durante a inflamação da Próstata.

As vitaminas C e A presentes na abobrinha tem ação anti – inflamatória, servindo como antoxidantes potentes e eficazes para o corpo, evitando o desenvolvimento de doenças inflamatórias.

O legume é rico em Magnésio, como dito anteriormente, e por isso ingerir uma pequena quantidade deste legume já reduz o risco de araques cardíacos e derrames, combatendo então no geral inúmeras doenças do coração. O folato presente na abobrinha quebra aminoácidos, e também é o responsável por proteger o coração.

Embora muitas pessoas não saibam, a abobrinha, assim como o chuchu, abaixa a pressão arterial, combatendo assim, a hipertensão e a pressão alta, que quando não cuidada leva a quadros como a arteriosclerose, ou ao ataque cardíaco. Por isso, o seu consumo frequente é benéfico.

Como a abobrinha é rica em Manganês, as funções fisiológicas do corpo são beneficiadas com ele, metabolizando as proteínas e os hidratos de carbono, participando da produção de hormônios sexuais e impulsiona o efeito dos ácidos graxos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *