IBGE diz que os brasileiros com mais 15 anos analfabetos chegam a 11,8 milhões

Os brasileiros com idade igual ou maior que 15 anos analfabetos chegam aos 11,8 milhões. Esse número representa 7,2% do total de pessoas nessa faixa de idade, um percentual que vem aumentando na idade avançada e pode chegar a 20,4% da população com mais de 60 anos. Os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas, são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua de 2016.

O número de analfabetos no país é maior que a população de Cuba que é de 11,2 milhões e a da Bélgica que é de 11,3 milhões de pessoas.

O doutor em educação da Universidade de Brasília, Célio Cunha, avalia o analfabetismo no país vem diminuindo lentamente. “A queda é de 1,5% ao ano. A política educacional já não está colocando o analfabetismo como prioridade, eles investem em ensino básico, fundamental e médio e deixam de lado a alfabetização”, ressalta Cunha.

Uma das metas do Plano Nacional de Educação é a erradicação do analfabetismo no país, uma lei que foi sancionada em 2014. O documento previa uma redução que não foi alcançada, de 6,5% em 2015 segundo informações da pesquisa. Essa erradicação é possível, segundo Cunha, mas precisa ser prioridade das políticas educacionais.A falta de continuidade é o principal problemas das políticas em vigor, segundo Cunha, que faz com que o processo seja ineficiente. “Quando se começa o processo de alfabetização, é preciso que o letramento tenha continuidade com leitura e acompanhamento, senão ocorre uma regressão”.

A região Nordeste que é considerada a mais pobre do país, o analfabestismo chega a 14,8%, em contrapartida com a região Sul, que tem apenas 3,6% de analfabetos, uma desigualdade marcante.

A pesquisa aponta uma desigualdade continua nas regiões, segundo a analista da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE, Helena Oliveira Monteiro.

Em 2016, a média de anos de estudo de pessoas com 25 anos ou mais foi 8. Na região Nordeste e Norte a média foi de 6 e 7 anos, ficando abaixo da média nacional. A região Sul e Centro-Oeste a média foi de 8,3 anos e o Sudeste 8,8 anos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *