Conheça a história do processo de privatização no Brasil – Com Felipe Montoro Jens

 

O Brasil foi durante muitos anos dependente de inciativas do estado, no entanto, a partir do final dos anos 80, algumas ações para mudar isso começaram a tomar forma. De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), um dos motivos para isso ter acontecido foi a crise da dívida externa, que favoreceu o desenvolvimento da privatização no país. Dessa forma, a privatização pôde suprir demandas de investimentos em setores de infraestrutura, contribuindo para a modernização do país. Conheça mais sobre a história da privatização no Brasil, quem explica é o especialista em Projetos de Infraestrutura, Felipe Montoro Jens.

 

 

 

Durante muito tempo o Brasil foi dependente de empresas estatais, essa dependência só diminuiu devido à crise de dívida externa, com isso, a privatização passou a ser considerada com o intuito de suprir às necessidades de demanda em projetos de infraestrutura, reporta Felipe Montoro Jens em seu site.

 

 

 

Graças ao Programa Nacional de Desestatização, aprovado em 1990, o governo pôde iniciar reformas econômicas que tinham como objetivo a privatização de empresas dos setores aeronáutico, petroquímico e siderúrgico.

 

Felipe Montoro Jens reporta estudo da CNI sobre obras paradas no Brasil

 

Esse movimento de privatização contribuiu para o surgimento da 1ª área de infraestrutura privatizada, o setor de telecomunicações, considerado o processo de privatização mais bem-sucedido no país. Felipe Montoro Jens ressalta que por meio da Lei Geral de Telecomunicações, aprovada em 1997, o estado passou apenas a regulamentar esse setor, e não mais a ser o responsável pelo fornecimento do serviço. Para regular esse segmento foi criada a Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL), salienta Felipe Montoro Jens.

 

 

 

Um outro fator importante para o desenvolvimento da privatização no país, foi a aprovação da Lei das Parcerias Público-Privadas (PPPs), em 2004, explica Felipe Montoro Jens. Por meio dessas parcerias, a iniciativa privada pôde contribuir para diminuir o déficit em investimentos em áreas de infraestrutura, como na educação, no desenvolvimento urbano e no setor de saúde.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *